segunda-feira, 17 de maio de 2010

Maurício Kubrusly encontrou uma menininha bem viva que mora entre os mortos. Giovanna Cury, de 8 anos, mora em um cemitério de Pindamonhangaba, a 140 quilômetros da capital São Paulo. A morte e os mortos se tornaram tão próximos dela que a garota aprendeu a ler com as letras das lápides, e assim ela se tornou uma das melhores alunas da turma. Isso não é um espanto?


Em Fortaleza, no Ceará, o sapateiro Alves além de consertar calçados, faz concertos com as letras. Ele montou a oficina na calçada de uma avenida movimentada. E entre um serviço e outro, ele se concentra e escreve em um muro branco. Na parede, as mensagens provocam quem passa e ele interpreta de um modo bem particular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário